Idioma
Cliques
46
pt.news

Mais detalhes sobre a condenação secreta do inocente cardeal Pell

A falsa condenação do cardeal George Pell, em 11 de dezembro – relatou en.news ontem – foi baseada em um veredito unânime dos júris, conforme escreve o site anti-Igreja TheDailyBeast.com (12 de dezembro).

O cardeal foi considerado "culpado" de ter abusado sexualmente de dois garotos do coro de Melbourne no fim dos anos 90, quando ele era arcebispo de Melbourne embora, visto o local, seja impossível que tais abusos tenham ocorrido.

O processo, todavia, corre em segredo por ordem de um juiz australiano, impedindo que qualquer detalhe deste processo se torne público.

Durante todo o tempo, Pell repetiu suas negações veementes e consistentes em relação a tais acusações.

Um segundo processo, conhecido como "o julgamento dos nadadores" começará no início de 2019. Pell é acusado de ter "agredido sexualmente" dois garotos que estavam brincando em uma piscina pública em Ballarat - Victoria (Austrália) há mais de 40 anos, embora não existam testemunhas corroborando as acusações.

A condenação de Pell é resultado da atual farsa dos abusos, que considera sacerdotes como culpados antes de serem provados inocentes, embora a incidência de abusos sexuais no clero católico seja mínima.

Fotografia: © Mazur/catholicnews.org.uk, CC BY-SA, #newsZwtshzjnka