Idioma
Cliques
72
pt.news

Prelados pró-homossexuais se opõem ao bispo Andreas Laun

O cardeal de Viena, Schönborn, e o arcebispo de Salzburgo, Lackner, criticaram o bispo Andreas Laun por ter declarado que ações gravemente pecaminosas como pseudo-casamentos homossexuais, campos de concentração ou a máfia não podem ser abençoadas.

Schönborn se apressou para falar com kathpress.at (13 de fevereiro), com a finalidade de defender o homossexualismo. Ele até falou sobre um suposto "valor" das relações homossexuais, enquanto a Igreja Católica considera essas relações mortalmente pecaminosas.

Lackner disse que, para ele, é "incompreensível" que Laun tenha apontado um vínculo entre "crimes contra a humanindade" e - o que ele chamou - "formas de vida do mesmo sexo".

No final, Laun até se retratou. Em uma carta aberta aos que ele chamou de "membros da comunidade LGBT" (13 de fevereiro), ele disse que não queria "ofender" ninguém e ainda pediu desculpas àqueles que se sentiram "ofendidos".

No entanto, Laun também afirmou que "a maioria das pessoas" [Schönborn e Lackner não inclusos] entenderam e o agradeceram.

Fotografia: Christoph Schönborn, © Manuela Gößnitzer, CC BY-SA, #newsFjkligfpul