Cliques74
pt.news

Sacerdote belga condenado por guardar segredo

Um tribunal de Bruges, na Bélgica, condenou o padre Alexander Stroobandt, de 57 anos, em 17 de dezembro, por “negligência grave”.

Em outubro de 2015, o sacerdote supostamente não procurou ajuda para seu amigo Tony Vantomme (de 54 anos), que era maníaco depressivo e alcoólatra. Ele tinha apresentado tendências suicidas por um longo tempo.

Pouco antes de Vantomme cometer suicídio inalando fumaça de escapamento de carro, ele fez três telefonemas (49 minutos) e trocou quatro mensagens de texto com o padre Stroobandt, a última quando ele já estava em seu carro.

Quando a viúva de Vantomme descobriu as mensagens de texto, apresentou uma queixa aos promotores.

Stroobandt se defendeu com referência ao “sigilo de confissão”, embora tal segredo não se aplique a um intercâmbio telefônico.

O tribunal disse que Stroobandt deveria ter chamado um serviço de emergência. Com relação ao segredo da confissão, declarou [falsamente] que “não é absoluto”.

O padre Stroobandt recebeu uma sentença suspensa de um mês de prisão. Seu advogado ressaltou que, de acordo com a lei europeia, todo cidadão tem o direito de cometer suicídio. A Bélgica foi um dos primeiros países do mundo a legalizar o suicídio assistido em 2002.

O padre Stroobandt apelou contra a sentença.

Fotografia: © Lawrence OP, CC BY-ND, #newsNvzejsuahk