Idioma
Cliques
77
pt.news

L'Osservatore Romano martela contra o celibato sacerdotal

Em 6 de fevereiro, L'Osservatore Romano divulgou a proposta do bispo Fritz Lobinger, de 90 anos, que busca derrubar o celibato sacerdotal.

Lobinger quer "reintroduzir" um "segundo tipo" de sacerdote, o qual, conforme ele afirma, existia nos primeiros séculos, era casado, tinha um emprego e trabalhava como padre em tempo parcial.

É comum que modernistas apresentem suas ideias como se remontassem aos primeiros séculos, pois existem pouquíssimos documentos históricos de tal período. Além disso, o cardeal Alfons Maria Stickler (+2007), um erudito sobre o celibato, mostrou que, nos primeiros séculos, os chamados padres casados viviam separados de suas esposas.

L'Osservatore Romano explica que os padres de tempo parcial de Lobinger não exerceriam a sua função individualmente, mas "sempre em um time" [seguindo uma tendência modernista de despersonalizar o cuidado pastoral].

Durante o seu voo do Panamá para Roma, o Papa Francisco comentou a proposta de Lobinger como uma maneira de introduzir sacerdotes casados, embora até o momento tenha sempre rejeitado tentativas de clericalizar leigos.

Lobinger, um sacerdote de Regensburg - Alemanha, foi, até 2004, bispo de Aliwal - África do Sul. Ele difundiu suas ideias em diversos livros.

Citando Lobinger, L'Osservatore Romano insiste que a Igreja [decadente] nos países ricos do norte, deveria ser a primeira a introduzir sacerdotes casados.

#newsUksajrwsbz