Idioma
Cliques
85
pt.news

Jornalista católico e convertido, perseguido pela justiça italiana.

O jornalista italiano Danilo Quinto, um católico convertido e ex-tesoureiro do agora extinto Partido Radical, um dos partidos italianos mais maldosos de sempre, será processado por "difamação".

O motivo: quatro anos atrás, Quinto publicou um livro sobre sua conversão, no qual escreve que a liderança do partido era "acéfala" e um de seus membros era chamado de "servo tolo". Este não é o primeiro processo judicial que Quinto sofreu por parte de seus antigos companheiros de partido.

O Partido Radical foi fundamental para os projetos que levaram à introdução, na Itália, de divórcio, aborto, eutanásia, drogas legais, homossexualismo, ideologia de gênero e, como consequência, imigração em massa. Os representantes mais viciosos deste partido foram altamente homenageados pelo regime de Bergoglio.

Francisco recebeu a abortista Emma Bonino, um dos principais membros do Partido Radical, até mesmo em audiência privada. Bonino é uma homicida ré-confessa que assassinou mais de 10.000 crianças, inclusive a sua. Ela foi uma figura fundamental para a introdução do aborto na Itália. Em 8 de fevereiro de 2016, Francisco afirmou que Bonino estava "entre as pessoas mais importantes da Itália atual".

O principal divulgador da ideologia do partido, o jornalista Eugenio Scalfari, tem acesso direto a Francisco. Ele o visita e o telefona regularmente e utiliza a informação para artigos que causam escândalo entre os fiéis.

O arcebispo do Vaticano Vincenzo Paglia chamou o líder histórico dos radicais, Marco Pannella de "um homem de uma grande espiritualidade" e disse que sua morte foi "uma grande perda para o nosso país".

O julgamento de Quinto acontecerá por volta de 22 de fevereiro. A justiça italiana é subserviente à política esquerdista e favorável às ideias do Partido Radical.

Fotografia: Danilo Quinto, #newsHupwalinfh
pt.news mencionou esta publicação em Triste fato: Papa Francisco é um aliado do diabo.