Idioma
Cliques
45
pt.news

Cidadania de cardeal é revogada

O senado chileno revogou, em 7 de janeiro, a cidadania chilena do cardeal Ezzati, por supostamente ter "silenciado" abusos homossexuais.

Ezatti nasceu na Itália em 7 de janeiro de 1942, mas emigrou para o Chile em 1959 a fim de ingressar no noviciado dos salesianos. Em 2010, Bento XVI o nomeou arcebispo de Santiago do Chile, e o Papa Francisco o fez cardeal em 2014. Ezzati pertence ao partido de Bergoglio.

A decisão unânime foi tomada pela comissão do senado para os "direitos humanos". Ezzati recebeu a cidadania chilena em 2006, por seus méritos no campo da educação.

Em outubro, Ezzati foi interrogado pela procuradoria em relação a abusos homossexuais. Ele usou o seu direito de permanecer em silêncio.

Fotografia: Ricardo Ezzati Andrello, © Carlos Figueroa, CC BY-SA, #newsLczeukdaiw