Idioma
Cliques
101
pt.news

Padre que se demitiu diz que acusações "não são verdade"

O padre Hermann Geissler, agora ex-chefe de departamento da Congregação para a Doutrina da Fé do Vaticano, declarou que as acusações feitas contra ele "não são verdade", de acordo com uma nota publicada pela Congregação.

Geissler foi acusado de ter feito propostas à ex-irmã Doris Wagner durante uma confissão em 2009. Ambos pertenciam ao mesmo instituto "Das Werk" [A Ópera].

Agora, Geissler pediu que um processo canônico já iniciado continue e se reserva o direito de uma ação legal civil.

Wagner está brava por que a veracidade de sua acusação está questionada. Ela forneceu, ao site anticatólico NcrOnline.org, uma carta de 2014 do seu advogado canônico contendo um resumo da resposta da Congregação, que dizia:

"Devido aos seus gestos imprudentes em duas ocasiões, que [Geissler] admitiu e pelos quais pediu perdão, ele foi advertido e, além disso, foi instruído a ser vigilante e prudente no futuro."

Entretanto, quando o assunto foi investigado, seis anos atrás, pelo então monsenhor Charle Scicluna, o resultado foi a favor do padre Geissler, escreve Die-Tagespost.de.

Doris Wagner é atualmente casada e leva o nome Reisinger. Seu marido é um ex-padre que, aparentemente, também pertencia ao instituto "Das Werk".

Fotografia: Hermann Geissler, © wikicommons, CC BY-SA, #newsNnvhrupccb
pt.news mencionou esta publicação em Farsa do abuso ao vivo: Schönborn "crê" em caso de abuso que foi provado falso.