pt.news
78

"Cardeal Coccopalmerio contradiz o Catecismo"

O cardeal Francesco Coccopalmerio, presidente do Conselho Pontifício para os Textos Legislativos, disse, no início de janeiro, que poderia haver situações em que os adúlteros pudessem receber comunhão se tivessem intenção de parar de pecar, "mas não conseguem".

Para o padre Gerald Murray, advogado canônico e sacerdote de Nova Iorque, esta "não é uma ideia válida", porque algo intrinsecamente mau nunca pode ser justificado por boas intenções.

Murray ressaltou na EWTV (11 de janeiro) que a teoria de Coccopalmerio "contradiz o Catecismo (1749 e seguintes)." Com relação à segunda relação de um divorciado, Murray disse: "O adultério é mau, independentemente do que você pretende fazer".

Fotografia: Francesco Coccopalmerio, © Ospedale Pediatrico Bambino Gesù, CC BY-SA, #newsKhedlxxfpb