Clicks183
pt.news

Novamente: Vaticano responde com campanha de vingança a avaliação de que Francisco é herege

A avaliação de 30 de abril feita por 30 sacerdotes e estudiosos, de que Papa Francisco é um "herege" ganha terreno.

Mais sacerdotes e estudiosos estão acrescentando suas assinaturas à lista. Até 3 de maio, já eram 61. Além disso, mais de 3.000 católicos apoiaram a avaliação em change.org.

A mídia oligárquica Reuters confrontou um porta-voz do Vaticano, mas a famosa Igreja do diálogo "não tinha comentário para a carta".

Este é um padrão. Até agora, Francisco se recusou a responder a mais de uma dúzia de apelos e petições anteriores. Ao mesmo tempo, seus capangas começaram a fazer ataques pessoais a críticos como o cardeal Burke, o arcebispo Viganò e outros.

No caso atual, Massimo Faggioli, uma ferramenta de Francisco, individuou o respeitado padre dominicano Aidan Nichols, um signatário da declaração, pedindo vingança contra ele. O cardeal de McCarrick, Kevin Farrell "curtiu" a incitação de Faggioli ao ódio no Twitter.

Até o bispo neo-conservador de Providence (EUA), Thomas Tobin, escolheu o seu lado no Twitter: "Para que fique registrado: Papa Francisco não é herege, e é errado e prejudicial sugerir que ele o é."

Fotografia: Kevin Farrell, © Mazur/catholicnews.org.uk, CC BY-NC-SA, #newsPchhyltxds