Clicks150
pt.news

Cardeal se alia com a polícia contra o Rosário

A arquidiocese de Toronto não mediu esforços para evitar que um pequeno grupo de católicos rezasse o Rosário contra o fechamento de igrejas em decorrência da Covid.

Em 1º de maio, o site VoxCantor.blogspot.com relatou que o grupo planejou - não pela primeira vez - um encontro do Rosário em 24 de abril do lado de fora da igreja Padre Pio em Toronto.

Por cortesia, o pároco foi informado por e-mail. Apenas quatro horas depois, um porta-voz de Tom Collins (cardeal de Toronto pró-homossexual), respondeu que nenhuma permissão foi concedida "para orar na propriedade da paróquia" e que quaisquer reuniões públicas no seu exterior estavam proibidas e seriam multadas.

O organizador respondeu que escreveu à arquidiocese há sete anos informando sobre uma dança litúrgica ilegal em Padre Pio na presença do Cardeal Collins (abaixo), mas nunca recebeu uma resposta. Acrescentou que “para nós, o Santo Sacrifício da Missa é algo pelo qual vale a pena lutar, como foi para os mártires que nos precederam”.

Parece que a arquidiocese informou a polícia sobre uma “reunião ilegal”. De qualquer forma, uma viatura da polícia permaneceu trinta minutos no estacionamento do outro lado da igreja. Além disso, a igreja era guardada por dois senhores, um dos quais vestindo uma jaqueta dos Cavaleiros de Colombo, que disse a uma senhora que lhe perguntou onde estava acontecendo o rosário, que ela deveria ir embora.

O grupo acabou orando em um parque nas proximidades, onde cerca de vinte rapazes jogavam futebol ilegalmente, no entanto, a polícia não dissolveu essa reunião.

Fotografia: © Mazur, CC BY-NC-ND, #newsFhlrydxtbp