pt.news
165

Mulher acusa cardeal Ouellet de "tocar inapropriado" em público

O cardeal da Cúria Marc Ouellet, de 78 anos, é acusado em uma ação coletiva de "tocar inapropriadamente" F., então trabalhadora pastoral de 23 anos da arquidiocese de Quebec, em público.

Ouellet chefiou essa arquidiocese de 2003 a 2010 até Bento XVI o nomear Prefeito da Congregação para os Bispos em 2010.

F. alega que toques indesejados aconteceram a partir de 2008. Ela acusa Ouellet de tê-la "beijado" em uma festa de ordenação - muito pública - em 2010, enquanto "sua mão deslizou pelas costas e tocou suas nádegas".

Ela também alega que ele a massageou sem consentimento, abraçou e beijou-a na bochecha várias vezes, e em uma ocasião "a apertou com força contra ele e acariciou suas costas com as mãos".

O processo alega que outras mulheres tiveram um “problema” com a suposta propensão do cardeal a “toques indesejados”.

É improvável que as alegações constituam um crime, mas sob a lei canônica elas podem ser "violações do sexto mandamento". Francisco, que muitas vezes não consegue manter a distância certa nas saudações públicas, sabia das acusações há 19 meses.

Fotografia: Marc Ouellet © Mazur, CC BY-SA, #newsSqbyztjraj