pt.news
243

Sínodo de Francisco é "megafone para pontos de vista estranhos à Igreja" - Bispo

O mantra do sínodo de Francisco é "ouvir a todos" [exceto os católicos], escreveu o bispo auxiliar de 's-Hertogenbosch, Rob Mutsaerts, em VitaminExp.blogspot.com (4 de novembro).

Ele chama o Sínodo, que inclui aqueles que discordam da Igreja, de "megafone para pontos de vista estranhos à Igreja". O sínodo "elabora uma lista de queixas para debater". As pessoas reclamam que a Igreja "não aceita" seus pontos de vista, o que Mutsaerts diz que "não é inteiramente verdade" porque "os bispos flamengos e alemães os acompanham muito". Para Mutsaerts, isso é "muito mais trágico".

A queixa contida em um texto sinodal de que a Igreja "não presta atenção à poligamia" é curiosa para Mutsaerts, que observa que o mesmo sínodo mostra "nenhuma empatia" para com os católicos.

Para ele, é claro que o Sínodo trata de mudar as “posições da Igreja”. O processo de audição mostra uma "fé evaporada" que se recusa a aceitar o ensinamento da Igreja.

Mutsaerts, portanto, conclui que Deus "não está presente" neste "vil Sínodo" e que o Espírito Santo "não tem absolutamente nada a ver com isso". Isso também é demonstrado pelo fato de que existem "um pouco demais" defensores do homossexualismo, aborto e secularização entre os principais atores do Sínodo.

Fotografia: Rob Mutsaerts © wikicommons, CC BY-SA, #newsNfnkajpxzz