Clicks268
pt.news

Viganò: “Como podemos esperar que nossas orações agradem o Céu?”

A famosa humildade de Francisco é, para o arcebispo Viganò, "a busca de um propósito narcísico e político" que quer "agradar o mundo".

Viganò disse a AldoMariaValli.it (7 de abril) que "a obediência ao papa" não pode ser exigida se aquele que está sentado no trono se comporta "como se não fosse papa".

Ele acusa Francisco de "menosprezar e humilhar" Nossa Senhora, talvez para agradar aos protestantes: "Se o ecumenismo implica desonrar Nossa Senhora e silenciar as verdades católicas para agradar aos que estão em erro, temos mais provas de que o ecumenismo não agrada a Deus".

Em relação à "perversa Pachamama", Viganò observa uma substituição da Mãe de Deus pela Mãe Terra "em deferência à religião globalista e ecologista".

A entrada de Pachamama na Basílica de São Pedro, nos ombros dos prelados, profanou a igreja, que agora exige uma reconsagração. Ele explica: "Até então, todas as liturgias realizadas ali acrescentam sacrilégio ao sacrilégio".

A privação dos sacramentos por coronavírus é, para Viganò, um "castigo" pela nossa infidelidade, por sacrilégios litúrgicos, indiferença do clero, comunhão na mão, negligência das celebrações: "Como podemos esperar que nossas orações sejam agradáveis ao Céu?"

Fotografia: Carlo Maria Viganò, #newsKfacgpjntu