pt.news
368

Francisco espalha mais hipocrisia homossexual

Francisco, que não encontra tempo para receber seus cardeais, escreveu em 20 de julho ao ativista homossexual James Martin SJ, que publicou a "carta calorosa" em Outreach.faith (2 de agosto).

Essa foi a resposta de Francisco depois de receber uma cópia de um panfleto de propaganda homossexual. Usando suas habituais palavras hipócritas, Francisco fantasiou sobre uma "cultura do encontro" que "encurta distâncias" e "enriquece com diferenças". Todos sabem que Francisco pratica o contrário.

Mencionou um certo Jesus "que se fez próximo de todos". Este "Jesus" não deve ser confundido com Jesus Cristo que "não confiava nos homens, porque conhecia todos os homens" (João 2).

Dobrando a hipocrisia, Francisco descreveu como "indispensável" encontrar-se cara a cara, "mesmo com aqueles que pensam diferente ou com aqueles cujas diferenças parecem nos separar e até nos confrontar".

Ao superar essas barreiras, "percebemos que há mais que nos une do que nos divide", escreveu Francisco, zombando dos muitos bons bispos e pessoas que ele demitiu brutalmente durante seu pontificado apenas porque pensavam de forma diferente dele.

Fotografia: James Martin © Shawn, Flickr CC BY-NC, #newsCvpbuudklz