Clicks101
pt.news

Tradiotinis Custodes: arcebispo critica o duplo padrão de Francisco

O arcebispo aposentado de La Plata - Argentina, Héctor Aguer, de 78 anos, que nunca celebrou uma missa romana, criticou Tradiotinis Custodes em InfoVaticana.com (25 de agosto).

Francisco eliminou os esforços de unidade de seus predecessores, colocando obstáculos “arbitrários” e “injustos”, e isso é “um retrocesso lamentável”, escreve Aguer.

Agora, os bispos autorizam o Missal Romano, que muitas vezes "não são custódios Traditionis ("Custódios da Tradição"), mas traditionis ignari ("ignorantes"), obliviosi ("sem noção") e, pior ainda, traditionis evertores ("destruidores")."

O próprio Francisco promove uma “estrutura poliédrica” da Igreja que facilita dissensões e erros, diz Aguer, ao mesmo tempo em que impõe uniformidade “escolhida unicamente contra a Tradição”.

Aguer aceitaria de bom grado o TC se Francisco se importasse com “a devastação da liturgia” a ponto de um bispo argentino presidir uma Eucaristia na praia com um mate como cálice. Muita gente está farta dos abusos do Novus Ordo (“Não há nada de ideológico nas suas aspirações”), sancionados pelos bispos.

Ele lamenta a hipocrisia dos bispos que não se importam com esses abusos, "mas são rápidos em reagir contra os padres que com a maior piedade celebram em latim". Tal descuido leva à persuasão de que "é assim que a liturgia [Novus Ordo] é agora".

Portanto, para Aguer, Francisco usa um padrão duplo: apreço pelas posições anticatólicas e “antipatia” pelas visões católicas, segundo Juan Domingo Perón: “ao amigo, tudo; para o inimigo, nem mesmo a justiça”.

Fotografia: Héctor Aguer, © wikicommons, CC BY-SA, #newsSlrkoijvyk