Clicks150
pt.news

Misericórdia 2.0: Francisco ameaça seus cardeais com tribunais seculares

Por um lado, Francisco faz o papel de "humilde" e "bispo de Roma", mas, por outro lado, está se tornando um grande ditador que trata os demais bispos como se fossem seus coroinhas.

O golpe mais recente de Francisco é um Motu Proprio de 30 de abril, permitindo que bispos e cardeais sejam julgados perante o tribunal civil e leigo do Vaticano.

Até agora, a Assinatura Apostólica, composta por prelados, tinha permissão para julgar tais casos. O novo Motu Proprio surgiu no rastro dos escândalos financeiros do Vaticano, pelos quais o próprio Francisco é responsável, por ter estragado a reforma financeira do Vaticano.

O Arcebispo Carlo Maria Viganò nota em um comentário de 1º de maio que as novas normas promovem uma “centralização tirânica do poder”, enquanto Francisco dá a impressão de “democracia”, “colegialidade” e “envolvimento dos leigos”.

Submetendo os prelados a um tribunal laico nomeado por Francisco e dependente dele, ele tira as competências dos outros bispos e as concentra em suas próprias mãos, analisa Viganò.

Este movimento lhe permitirá punir ou absolver "quem ele quiser, garantindo a subserviência dos cortesãos e promovendo uma cúria de bajuladores".

Fotografia: © Mazur, CC BY-NC-ND, #newsBhjyxzyoyd