Clicks161
pt.news

Viganò é mencionado 306 vezes, mas nunca questionado

O Relatório McCarrick menciona o Arcebispo Viganò 306 vezes, mas nunca o questionou, disse Viganò à EWTN (12 de novembro), acrescentando que a Secretaria de Estado tem seu endereço de e-mail.

Viganò negou ter negligenciado as acusações feitas pelo chamado “Padre 3”. Ele investigou o caso e informou Roma que o processo civil do padre contra McCarrick havia sido arquivado.

Em 2006 e 2008, Viganò recomendou que McCarrick fosse liberado. Ao perguntar ao cardeal Parolin se as restrições contra McCarrick ainda estavam em vigor, ele não obteve resposta. Ao se reportar diretamente a Francisco, Francisco mudou de assunto.

Viganò duvida da confiabilidade do Relatório porque McCarrick era um convidado frequente no Vaticano. Para ele, a intenção é passar a responsabilidade pelas promoções de McCarrick para os antecessores de Francisco.

Ele observa que isso também poderia ser aplicado a Jorge Mario Bergoglio, a quem João Paulo II promoveu, embora o Superior Geral dos Jesuítas expressasse fortes reservas.

#newsBnbjjhfqmq