Clicks89
pt.news

Aqui se encontra o modelo que o cardeal de Londres apresenta para seus futuros sacerdotes

O Cardeal de Westminster (Londres), Vincent Nichols, de 75 anos, que supostamente "se aposentou" em novembro de 2020, nomeou o secularizado padre Philip Dyer-Perry como Diretor do seminário arquidiocesano Allen Hall, que está situado onde certa vez ficava Santo Tomás Moro.

Dyer-Perry é atualmente o pároco de Nossa Senhora do Rosário, na grande Londres. VoiceOfTheFamily.com (16 de junho) relata que em novembro de 2020 ele condenou em uma mensagem aos paroquianos poloneses a decisão do tribunal constitucional da Polônia de proibir o aborto de crianças consideradas "gravemente deficientes".

Na opinião de Dyer-Perry, “essa lei não respeita a escolha e a autonomia da mãe”. Ele eliminou o quinto mandamento, dizendo que "o nascituro vive dentro do corpo da mulher, é totalmente dependente da mãe pela vida e, portanto, a pessoa mais adequada para decidir se deve continuar com a gravidez é a mãe". Com o mesmo argumento, uma mãe poderia matar uma criança nascida.

Dyer-Perry não teria recebido a promoção se, além de ser pró-aborto, também não fosse excessivamente pró-homossexual. Em 2018, ele afirmou no Twitter.com que a Igreja tem um "problema maior" com a "homofobia" do que jamais teve com a homossexualidade. Ou: "Os gays não são mais propensos a abusar do que os homens heterossexuais".

Em maio de 2021, ele produziu um vídeo sobre "chá e café após a missa", no qual insiste rigidamente nas leis da Covid. Durante uma cena, ele é mostrado ajoelhado na igreja dizendo para a câmera que o momento após a Sagrada Comunhão é um "momento muito especial para refletir sobre coisas importantes", como "se você deve ficar para uma xícara de chá ou café depois da missa".

Com essa nomeação, o Cardeal Nichols, que tem uma longa história de ordenar e promovendo clérigos como Dyer-Perry, mostra que não tem interesse em atrair bons homens para seu seminário.

#newsCarzijdsqw