Clicks123
pt.news

Egito: Monge executado por assassinato

No domingo, autoridades egípcias executaram o monge copta laicizado Isaías (Wael Saad Theodore). O método de execução no Egito geralmente é por enforcamento.

Isaías foi condenado em 2019 pelo assassinato (julho de 2018) do bispo Epifânio (+64), o abade do próspero Grande Mosteiro de São Macário, ao norte do Cairo. O mosteiro abriga 150 monges. Epifânio, um médico treinado, foi morto com uma barra de ferro.

O condenado foi um dos seis monges que estavam constantemente em conflito com Epifânio, incluindo desobedecer às suas ordens, como deixar o mosteiro sem permissão.

Após sua prisão, Isaías permaneceu desaparecido por quase um mês. Sua confissão foi contaminada por tortura, incluindo um interrogatório ininterrupto de 22 horas. Isaías negou perante o juiz.

A sentença de morte foi confirmada em apelo. A mais alta autoridade muçulmana sunita do Egito aprovou a sentença de morte.

A família do monge confirmou à Anistia Internacional que a execução ocorreu de madrugada. Os familiares não foram informados com antecedência.

Outro monge, Philotheos (Raymond Rasmi Mansour) também foi condenado à morte por ajudar Isaías a realizar o crime. Esta sentença foi posteriormente alterada para prisão perpétua.

Fotografia: © Ian McKellar, CC BY-SA, #newsCobhiplrle