Clicks158
pt.news

Ele tem razão! Converter protestantes ao catolicismo é "completamente impossível" - cardeal alemão

Um "ecumenismo de retorno" [dos protestantes à Igreja] é, para o cardeal Reinhard Marx de Munique, "completamente impossível" e "não foi um objetivo do movimento ecumênico nem dos papas".

Marx tem razão, pelo menos para a Alemanha, onde os "católicos" são mais protestantes do que os protestantes.

O prelado disse a Publik-Forum.de (30 de abril) que ele vê com os protestantes uma chamada “unidade visível na diversidade reconciliada” - uma contradição em termos e outra prova de que os modernistas não podem pensar logicamente.

Marx "não suspenderia" um padre que distribui a Comunhão aos protestantes [mas certamente um padre que se recusaria a fazê-lo].

Em 2003, o então bispo Marx de Trier suspendeu o teólogo heterodoxo Gotthold Hasenhüttl por entregar a Comunhão aos protestantes. “Como jovem bispo que eu era na época, queria seguir rigorosamente as regras [= verdade]”, ele se desculpa agora, dizendo que no ecumenismo "as coisas" relaxaram e "mudaram" - enquanto, na realidade, Marx se adaptou, principalmente para salvar sua pele e ser amado pelos jornalistas oligarcas.

Agora, o princípio de Marx é de que vale tudo - católicos na Ceia do Senhor com os protestantes e luteranos na Comunhão. Ele chama isso de “decisão de consciência” - ou falta dela. Obviamente, ele também falou a favor dos sacerdotes casados, das bênçãos do pecado e das ordenações femininas não válidas.

Em seguida, ele criticou hipocritamente que, nos congressos do Vaticano, os palestrantes são escolhidos na medida em que estão “alinhados” com o Regime de Francisco. “Deve haver um pensamento livre - dentro do quadro daquilo que é católico”, protestou ele, como se fosse assim na sua própria arquidiocese.

Fotografia: Reinhard Marx, © Mazur, CC BY-NC-ND, #newsKcslaasxbs