Clicks252

EXCLUSIVO: A mãe de um rapaz abusado em 2002 acusa o Papa Francisco: “Ele estava por dentro da denúncia”

O artigo original estranhamente desapareceu da página de Marco Tosatti poucas horas depois da publicação. Desconhecemos as motivações do “silenciamento”. O artigo em italiano pode ainda ser encontrado aqui.

Beatriz Varela e seu filho, Gabriel, abusado sexualmente em 2002. “O Papa encobriu o padre que abusou do meu filho”, afirmou ao jornal “Publico”.

Marco Tosatti – Tradução: FratresInUnum.com – 26 de maio de 2018 –

O jornal espanhol "Publico" ( www.publico.es/internacional/papa-encubrio-a… ) publicou há dois dias o testemunho de uma mulher argentina, Beatriz Varela, que, depois de quase onze anos, obteve da magistradura argentina uma sentença sem precedentes, que responsabilizou a Igreja argentina pelos abusos cometidos por um sacerdote contra o seu filho, Gabriel, que na época tinha quinze anos. Beatriz Varela, em seu testemunho, chama em causa Jorge Mario Bergoglio, na época, arcebispo da capital.

A Câmara de Apelo do município de Quilmes, na província de Buenos Aires, confirmou a sentença de um tribunal que, em dezembro passado, condenou a diocese ao pagamento de 155.600 pesetas (mais de 23 mil euros) pelas despesas do tratamento psicoterápico e pelos danos morais provocados ao rapaz e à sua mãe.

Os fatos aconteceram em 15 de agosto de 2002. Beatriz Varela convidou para uma visita em sua casa o Padre Ruben Pardo, de 50 anos, a fim de que instruísse os seus dois filhos rapazes sobre os preceitos religiosos. Segundo o relato do jornal argentino, o sacerdote pediu depois à mãe a permissão para que Gabriel passasse a noite na Casa de Formação na qual morava, para continuar o diálogo e fazê-lo servir à missa do dia seguinte.

Gabriel contou depois aos juízes que o padre convidou-o a dormir com ele, gesto que o jovem interpretou como uma atitude paterna. O padre aproveitou a ocasião para abusar sexualmente dele. “Sabia que estava me violentando, mas eu não conseguia pensar no que eu poderia fazer para impedi-lo, porque tinha muito medo e estava chocado”. O padre adormeceu e Gabriel correu pra casa e contou tudo para a sua mãe.

Beatriz Varela foi falar imediatamente com o bispo de Quilmes, que, depois da consternação inicial, não deu a impressão de querer fazer nada; tentou minimizar o fato, falando de compreensão e de momentos de fraqueza. Varela, que trabalhava em uma escola da diocese, foi submetida a pressões, mas continuou. “Bergoglio estava por dentro da denúncia. O seu compromisso é da boca pra fora”.

Varela procurou o tribunal eclesiástico, “cujo presidente não quis acolher a denúncia”, e onde, em seguida, foi levada à parte por quatro sacerdotes, submetida a “um interrogatório humilhante, com perguntas lascívas e tendenciosas”, e isso não obstante o responsável já tivesse confessado ao bispo. Beatriz Varela foi, depois, à cúria metropolitana, residência do arcebispo Bergoglio, de onde foi expulsa pelo pessoal da segurança. Na Catedral, adjacente à Cúria, descobriu que o padre abusador tinha sido alojado em uma casa do Vicariato, no bairro de Flores, dependente do arcebispado de Buenos Aires.

Varela é muito áspera: “Na Igreja, todos sabem e todos calam e, assim, são todos cúmplices. Bergoglio estava por dentro da denúncia. Ninguém se instala num vicariato sem a autorização do arcebispo. Este é o compromisso de Bergoglio: da boca pra fora”, ataca Beatriz, que acusa a Igreja argentina em geral a fazer pouco ou nada para impedir os abusos e cita outros casos, atuais, nos quais os sacerdotes acusados de abuso estão ainda em seus cargos, em contato com jovens.

O sacerdote que abusou do seu filho morreu de AIDS em 2005. Quem sabe espanhol, pode ler o artigo original em Publico, neste link : www.publico.es/internacional/papa-encubrio-a…

Marco Tosatti

fratresinunum.com/…/exclusivo-a-mae…
GChevalier
O Anticristo é um homem desprezível
Como todos podem ver:
Sua doutrina é mórbida
E é o inferno que soprou para ela.
Mas aqui está, essa doutrina agrada
Desde que tudo permite!
Todo mundo deseja ansiosamente
Ser capaz de amaldiçoar mais facilmente.
montfort.kingeshop.com
Deus dá a um pela ira o que ele recusa a outro por misericórdia;
Eu dou sem contar, diz o Anticristo, quando não tenho mais nada ...