Clicks120
pt.news

Qual foi o resultado do grande estudo sobre abusos realizado pelo cardeal Marx? Nada

Um ano e meio após os bispos alemães publicarem um grande "estudo de abusos", as autoridades bávaras não apresentaram nenhuma acusação, relatou Deutsche Presse-Agentur.

As razões para arquivar as investigações foram falta de evidências e o estatuto de limitações. Apenas quatro investigações estão atualmente em andamento na Baviera. Poucos casos foram encaminhados aos escritórios de procuradores fora da Baviera.

O cardeal de Munique, Reinhard Marx, havia apresentado o estudo "com números chocantes", o que causou um sensacionalismo a nível mundial. De modo a aumentar o efeito de choque, supostos casos foram desenterrados, chegando até o distante ano de 1946.

O estudo afirmava que pelo menos 3.677 menores foram "abusados" por 1.670 clérigos.

Vozes alemão) criticando o estudo foram censuradas pela mídia oligárquica.

Tais vozes observavam que um terço das acusações listadas não dizia respeito a abusos sexuais, outro terço era relacionado à palavra de uma pessoa contra a de outra, 6% dos casos listados eram acusações já rejeitadas pelos procuradores.

O criminologista alemão Christian Pfeiffer não está surpreso com o resultado do estudo: "Ficou claro desde o início que as investigações não levariam a lugar algum".

Sobre o anúncio de Marx de que tudo havia sido repassado ao Ministério Público, Pfeiffer disse: "Isso foi tudo para mostrar - nada mais".

Exagerar "abusos" serve aos bispos alemães a fim de abolir o celibato e introduzir sacerdotisas.

#newsVuixeqngwd